Encontro Loco-Regional – PMMB Osasco -Setembro/2016

SMS Osasco - IES Santa Marcelina  

 

Objetivos:

  • Discutir o uso de protocolos na assistência à saúde
  • Identificar aspectos do protocolo da primeira consulta de puericultura na AB
  • Avaliar a experiência de três anos de PMMB em Osasco

 

Situação-Problema

 

É 06/10/16, quinta-feira. As UBS seguem sua rotina de atividades em Osasco, enquanto o Hospital e Maternidade Municipal Amador Aguiar envia a listagem de todos os RN que tiveram alta na última semana.

                A enfermeira Elsa é responsável pela Linha de Cuidado Materno Infantil na sua UBS e checa se as crianças da área de cobertura da unidade compareceram às consultas de enfermagem para prosseguimento das ações de cuidado.

                O Dr. Carlos está em consultório, avaliando um bebê que a enfermeira Elsa agendou para ele. O Dr. Carlos checa a “Ficha de Encaminhamento de Primeira Consulta”  e o “Relatório de alta hospitalar”.

                Dr. Carlos observa as condições do nascimento, tipo de parto, peso ao nascer, idade gestacional, índice de APGAR e intercorrências clínicas na gestação.

                Dr. Carlos aborda a dinâmica familiar, pois a ACS de sua equipe afirma que o bebê está exposto a fumaça de cigarro e proximidade de animais na casa. Além disso, Dr. Carlos recorda que não há berço na casa. Questionando a mãe, entende que o bebê dorme na cama dos pais. A família reside numa área de invasão, vive em um pequeno cômodo. Os pais têm menos de 08 anos de escolaridade. O pai é servente de pedreiro e a mãe tem 16 anos e parou os estudos aos 13 anos. A mãe quer orientações sobre a higiene do umbigo. Esse tema deixa Dr. Carlos inseguro, pois não tem muita habilidade nesse tipo de orientação, uma vez que se baseia nas orientações da enfermagem. Ele reforça orientações sobre amamentação, compreendendo que a compra de leite seria desnecessária e mais um gasto para economia doméstica dessa família de baixa renda.  Com muita atenção e linguagem adequada, orienta a mãe:

                “A cabeça do bebê está no mesmo nível da mama da mãe e o queixo está tocando nela, muito bem.O lábio inferior tem que ficar virado para fora.As bochechas precisam ficarredondinhas, não podem ficar achatadas contra a mama.      Vê-se pouco esta parte, a aréola durante a mamada (mais a parte de cima do que a parte de baixo). É isso aí!A mama tem que ficar arredondada, não repuxada. As sucções do bebê devem ser tranquilas, lentas e profundas: o bebê suga, dá uma pausa e suga novamente (puxa, engole e depois respira). Você deve ouvir o bebê engolindo. Isso mesmo, você está indo muito bem”.

                 Ao término da consulta, um pouco cansado e já no final da manhã, estáa espera da pausa para almoço, Dr. Carlos ainda tem mais um paciente. Ao ver o bebê, com 02 meses de vida, fica preocupado e pergunta para mãe. “E então, o pediatra avaliou?”.

                No último mês este outro bebê foi avaliado pelo Dr. Murilo, pediatra da UBS. Dr. Carlos estava preocupado com a queixa de choro excessivo que os pais referiam. Ficou em dúvida sobre refluxo gastresofágico e alergias. Dr. Murilo avaliou o crescimento e o desenvolvimento, fez exame físico tirando toda roupa do bebê, entrevistou os pais e orientou a família sobre cuidados com alimentação, postura para dormir e formas de aconchego; complementando sua abordagem com a orientação para Dr. Carlos e a equipe de saúde da família manterem o monitoramento da criança.

                Os pais perguntam ao Dr. Carlos se o bebê não precisa de medicação para refluxo e para gazes. Bem nessa hora a enfermeira Elsa pediu um minuto de licença e entrou na sala, perguntando ao Dr. Carlos se ele queria pedir o almoço.E felicitou a equipe do Dr. Carlos, dizendo queapós três anos de trabalhos de saúde da família, todas as crianças da área de abrangência estão sendo acolhidas na UBS. A família que estava no consultório sorriu e felicitou o médico pelas ações da saúde da família. Muita coisa mudou nesta UBS nestes últimos anos. A enfermeira Elisa saiu do consultório. Dr. Carlos resolveu pedir um PF para comer na própria UBS. A família ainda estava no consultório, ele tinha que terminar aquela consulta. “Então doutor, o senhor vai passar alguma medicação?”. Dr. Carlos balançou a cabeça...

Exibições: 51

Comentar

Você precisa ser um membro de REDE DE PROMOÇÃO DA SAÚDE - OSASCO (SP) para adicionar comentários!

Entrar em REDE DE PROMOÇÃO DA SAÚDE - OSASCO (SP)

BLOG DAS LINHAS DE CUIDADO DE OSASCO

LINHAS DE CUIDADO DE OSASCO : Diretrizes Médicas

© 2017   Criado por Evaldo.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço